Biblioteca Virtual

PORTO DE SANTOS . SÃO PAULO

MOVIMENTAÇÃO ANUAL : 63 MILHÕES DE TON
1,1 MILHÃO DE CONTEINERS

MAIOR PORTO DA AMÉRICA LATINA

INTEGRAÇÃO COM REDE RODO FEROVIÁRIA E HIDROVIA TIETÊ PARANÁ

site: www.portodesantos.com.br

PORTO DO RIO GRANDE . RS

MOVIMENTAÇÃO ANUAL : 24 MILHÕES DE TON

INTEGRAÇÃO MULTIMODAL RODOVIÁRIA, FERRO-VIÁRIA, AEROPORTUÁRIA E GRANDE POTENCIAL HIDROVIÁRIO

PORTO DO CONESUL

site: www.portoriogrande.com.br

PORTO DE IMBITUBA . SC

MOVIMENTAÇÃO ANUAL : 1,9 MILHÕES DE TON

GRANDE MOVIMENTAÇÃO DE GRANÉIS SÓLIDOS

IMPORTAÇÕES DE FERTILIZANTES, COQUE, MILHO, SAL E BARRILHA. EXPORTAÇÕES DE AÇUCAR, CONGELADOS E CONTEINEIRES

site: www.cdiport.com.br

PORTO DE SUAPE . PERNAMBUCO

MOVIMENTAÇÃO ANUAL : 5 MILHÕES DE TON

27 KM QUADRADOS DE RETROPORTO CALADO DE ATÉ 16,5 METROS

GRANDE MOVIMENTAÇAO DE GRANÉIS LÍQUIDOS

site: www.suape.pe.gov.br

PORTO DE BELÉM . PA

MOVIMENTAÇÃO ANUAL : 1 MILHÃO DE TON

CARACTERIZA-SE PELA EXPORTAÇÃO DE CASTANHA, BORRACHA E BAUXITA

site: www.cdp.com.br

PORTO DE FORTALEZA . CE

MOVIMENTAÇÃO ANUAL: 3,5 MILHÕES DE TON

UM DOS MAIORES POLOS TRIGUEIROS DO PAÍS.

CASTANHA DE CAJU, CARA DE CARNAÚBA, METAL, TECIDOS, FRUTAS, TRIGO, MALTE, LUBRIFICANTES, COMBUSTÍVEIS E DERIVADOS DE PETRÓLEO ESTÃO ENTRE OS PRINCIPAIS PRODUTOS MOVIMENTADOS PELO PORTO.

site: www.docasdoceara.com.br

PORTO DE ILHÉUS . BA

MOVIMENTAÇÃO ANUAL : 1 MILHÃO DE TON

MAIOR EXPORTADOR DE CACAU BRASILEIRO

site: www.codeba.com.br

PORTO DE ITAGUAÍ (SEPETIBA) . RJ

MOVIMENTAÇÃO ANUAL: 9 MILHÕES DE TON

CSN – GRANÉIS SÓLIDOS
TECON / ALUMÍNIO (VALESUL)

CONEXÃO RODOVIÁRIA: BR101 / BR116 / BR040
FERROVIÁRIO: MALHA SUDESTE MRS (SP RJ BH DF)

RAMAL JAPERI BRISAMAR

site: www.csn.com.br

PORTO DE ITAQUI . MA

MOVIMENTAÇÃO ANUAL: A AFERIR

CONDIÇÕES DE NAVEGABILIDADE SÃO BOAS (NA FAIXA DE 180°) EM RAZÃO DE AS PROFUNDIDADES NATURAIS DE ACESSO SEREM ELEVADAS (-27M), BEM COMO A LARGURA DO CANAL (1.800M).

site: www.emap.ma.gov.br/

PORTO DO RIO DE JANEIRO . RJ

MOVIMENTAÇÃO ANUAL: 9 MILHÕES DE TON

PLANOS DE MODERNIZAÇÃO PRETENDEM ELEVAR A MOVIMENTAÇÃO PARA ATÉ 20 MILHÕES DE TONELADAS ATÉ 2014

site: www.portosrio.gov.br

PORTO DE SALVADOR . BA

MOVIMENTAÇÃO ANUAL: 3,5 MILHÕES DE TON

VOLTADO PARA O TRANSPORTE DE CARGAS ATRAVÉS DE CONTEINERES, MAS COM GRANDES PROBLEMAS DE INFRAESTRUTURA DEFASADA E REDE VIÁRIA DEFICIENTE

site: www.codeba.com.br

PORTO DE SÃO SEBASTIÃO . SP

MOVIMENTAÇÃO ANUAL: 49 MILHÕES DE TON

ESSENCIALMENTE SUA MOVIMENTAÇÃO É DESTINADA A GRANÉIS LÍQUIDOS (PETRÓLEO E DERIVADOS) ATRAVÉS DE TERMINAL PRIVADO

site: www.portodesaosebastiao.com.br/

PORTO DE TUBARÃO . ES

MOVIMENTAÇÃO ANUAL: 100 MILHÕES DE TON

GRANDE TERMINAL GRANELEIRO

MAIOR PORTO DE EXPORTAÇÃO DE MINÉRIO DE FERRO

MULTIMODAL FERROVIÁRIO: ESTRADA DE FERRO VITÓRIA-MINAS

site: www.vale.com

PORTO DE VITÓRIA . ES

MOVIMENTAÇÃO ANUAL: 7 MILHÕES DE TON

OPERA CARGA GERAL, AÇÚCAR, GRÃOS, PRODUTOS SIDERÚRGICOS, CONCENTRADO DE COBRE, NOS SEUS QUATRO BERÇOS.

SERVIÇOS ESPECIALIZADOS PARA O MERCADO DE PETRÓLEO E GÁS OFFSHORE.

site: www.portodevitoria.com.br/site/

PORTO DE PARANAGUA . PA

MOVIMENTAÇÃO ANUAL : 31 MILHÕES DE TON

GRANDE EXPORTADOR DE GRÃOS AGRÍCOLAS COM DESTAQUE PARA SOJA E FARELO DE SOJA

site: http://portodeparanagua.com

PORTO DE ITAJAÍ . SC

MOVIMENTAÇÃO ANUAL : 6,2 MILHÕES DE TON

76% DA MOVIMENTAÇÃO VOLTADA PARA A EXPORTAÇÃO DA PRODUÇÃO AGROINDUSTRIAL DE SANTA CATARINA E ESTADOS VIZINHOS (MADEIRA E DERIVADOS, ALIMENTOS E CERÂMICA)

site: www.portoitajai.com.br

PORTO DE BUENOS AIRES . ARGENTINA

MOVIMENTAÇÃO ANUAL : 10 MILHÕES DE TON

GRANDE MOVIMENTAÇAO DE PRODUTOS MANUFA-TURADOS. cONECTADO AOS PAÍSES VIZINHOS POR SISTEMAS HIDROVIÁRIOS.

site: www.puertobuenosaires.gov.ar

PORTO DE ABIDJAN – COSTA DO MARFIM

MOVIMENTAÇÃO ANUAL: XX MILHÕES DE TON

MAIOR PORTO DA ÁFRICA OCIDENTAL

site: www.paa-ci.org/

PORTO DE ANTWERP – BÉLGICA

MOVIMENTAÇÃO ANUAL: 158 MILHÕES DE TON

80 KM DE EXTENSÃO
CONECTADO A RODOVIAS, FERROVIAS E HIDROVIAS

site: www.portofantwerp.be/

PORTO DE BARCELONA – ESPANHA

MOVIMENTAÇÃO ANUAL: 43 MILHÕES DE TON

829 HECTARES
20,3 KM DE ATRACADORES
8.200 NAVIOS / ANO
CALADO DE ATÉ 16M DE PROFUNDIDADE

site: www.portdebarcelona.es/

PORTO DE DUBAI

MOVIMENTAÇÃO ANUAL: XX MILHÕES DE TON

COMPREENDE OS PORTOS DE RASHID E JEBEL
MAIORES PORTOS ARTIFICIAIS DO MUNDO
CONSIDERAMOS OS MELHORES PORTOS MARITIMOS E OS MELHORES TERMINAIS DE CONTEINERS

site: www.dpa.ae

PORTO DE DURBAN. AFRICA DO SUL

MOVIMENTAÇÃO ATUAL: 41.5 MILHÕES DE TON

2.6 MILHÕES DE CONTEINERS / ANO
MAIOR PORTO AFRICANO

site: www.transnetnationalportsauthority.net

PORTO DE HAMBURGO – ALEMANHA

MOVIMENTAÇÃO ANUAL: 150 MILHÕES DE TON

POSSUI UMA ÁREA DE 74 KILÔMETROS QUADRADOS AO LONGOD O RIO ELBA, E UMA MALHA FERROVIÁRIA DE 375 KM RESPONSÁVEL PELO MAIOR VOLUME EUROPEU DE TRANSPORTE DE CONTEINERS POR TRENS.

site: www.hafen-hamburg.de

PORTO DE HOUSTON – ESTADOS UNIDOS

MOVIMENTAÇÃO ANUAL: 22 MILHÕES DE TON

MAIOR PORTO NORTEAMERICANO EM IMPORTAÇÕES

site: www.portofhouston.com

PORTO DE MARSEILLE – FRANÇA

MOVIMENTAÇÃO ANUAL: 92 MILHÕES DE TON

10.400 HECTARES DE ÁREA
TERCEIRO MAIOR PORTO PETROLEIRO DO MUNDO
CONECTADO A UMA VERDADEIRA AUTOESTRADA FLUVIAL DE 550KM DE EXTENSÃO

site: www.marseille-port.fr/

PORTO DE MELBOURNE: AUSTRÁLIA

MOVIMENTAÇÃO ANUAL: 65 MILHÕES DE TON

CONECTADO A AMPLA REDE RODOFERROVIARIA

site: www.portomelbourne.com

PORTO DE MIAMI – ESTADOS UNIDOS

MOVIMENTAÇÃO ANUAL: 9 MILHÕES DE TON

807 MIL DE CONTEINERS / ANO

MOVIMENTAÇÃO DE 4 MILHÕES DE PASSAGEIROS ANUALMENTE

site: www.miamidade.gov/portofmiami/

PORTO DE MUMBAI - INDIA

MOVIMENTAÇÃO ANUAL: 57 MILHÕES DE TON

MAIOR PARTE DA MOVIMENTAÇÃO DESTINADA A GRANÉIS LÍQUIDOS (PETROLEO CRU BASICAMENTE)

site: mumbaiport.gov.in/index.htm

PORTO DE ROTTERDAM – HOLANDA

MOVIMENTAÇÃO ANUAL: 387 MILHÕES DE TON

CONECTADO A UMA GRANDE CONCENTRAÇÃO DE INDÚSTRIAS QUÍMICAS, SIDERÚRGICAS E REFINARIAS

site: www.portofrotterdam.com

PORTO DE SHANGHAI. CHINA

MOVIMENTAÇÃO ANUAL: 590 MILHÕES DE TON

MAIOR MOVIMENTAÇÃO MUNDIAL DE CARGAS

site: www.portshanghai.com.cn/en

PORTO DE SHENZHEN. CHINA

MOVIMENTAÇÃO ANUAL: 211 MILHÕES DE TON 21 MILHÕES DE CONTEINERS/ANO

QUARTA MAIOR MOVIMENTAÇÃO DE CARGAS DO MUNDO
2 MIL NAVIOS / MÊS (660 DE CONTEINERS)
CAPACIDADE DE DESCARREGAR 150 CONTEINERS POR HORA

site: www.szport.net:8080/eng/index.jsp

PORTO DE SINGAPORE

MOVIMENTAÇÃO ANUAL: 476 MILHÕES DE TON

MAIOR MOVIMENTAÇÃO MUNDIAL DE CONTEINERS (PRODUTOS INDUSTRIAIS)
POSIÇÃO ESTRATÉGICA

site: www.mpa.gov.sg

PORTO DE VALPARAISO – CHILE

MOVIMENTAÇÃO ANUAL: 10 MILHÕES DE TON

250 MIL DE CONTEINERS / ANO

(DADOS DE 1994)

site: www.portvalparaiso.cl/

PORTO DE YOKOHAMA. JAPÃO

MOVIMENTAÇÃO ANUAL: 138 MILHÕES DE TON

DENTRE SEUS 10 MAIORES PIERS, DESTA-SE O DAIKOKU PIER, UMA ILHA ARTIFICIAL DE 321 HECTARES COM MAIS DE UM MILHÃO DE METROS QUADRADOS DE ARMAZÉNS.

site: www.yokohamaport.org

BREVE HISTÓRIA DA LOGÍSTICA MUNDIAL

Artigonal . 30/04/2009

Ao procurarmos a palavra logística em um dicionário, vemos que surgem várias denominações relativas a termos matemáticos da época da Grécia antiga, do tão conhecido termo 'logos' que significa razão. Originalmente o termo 'logística' com o significado que entendemos hoje, vem do francês Logistique e tem como uma de suas definições de cunho militar, onde a guerra é totalmente dependente de uma logística eficaz que cuida do transporte e manutenção de suprimentos para fins de operações em campos de guerra ou apenas administrativos. Para AGL Logistics, o preço e o transporte são importantes, até porque o mundo capitalista de hoje não prevê guerras, ou pelo menos, não as deseja. Assim, criou-se também a cadeia de fornecimento.

A logística e a cadeia de fornecimento são entes interdependentes, que inclui o fornecedor, a pessoa ou empresa que são responsáveis pela matéria-prima, ou criação de produtos de outra determinada empresa. Pode ser entendido também como uma forma de colaboração entre fornecedores. Para a noção e criação de valores desta cadeia, ainda contamos com a figura do varejista e do consumidor final. Cadeia de fornecimento e logística se definem como o conjunto de fatores que fazem a armazenagem, manuseamento, transporte e entrega de certo produto, de um ponto inicial a um ponto final, quase como um processo de várias camadas.

Em tempos antigos, certas campanhas de guerra se valiam de algo parecido com a logística. As guerras eram longas, duravam décadas, às vezes séculos, e as tácticas militares daquela época certamente incluíam táticas de logística, tanto para suprimentos como armamentos. Rotas de ataque eram pesquisadas e calculadas a partir de conceitos primitivos de logística, assim como a diferença de trajetos para tipos diferentes de armamentos e carros de guerra. Estas rotas nem sempre eram as mais curta pois levavam em conta os trechos com água potável e mantimentos. Deseja saber mais?

A logística moderna engloba vários fatores imprescindíveis para o melhor desempenho e competitividade das empresas no mundo globalizado. A busca constante de redução de custos e te tempo de entrega bem como trajetos diferentes otimizam o serviço da logística. Por consequência, ou não, há o aumento da qualidade no cumprimento do prazo, disponibilidade constante dos produtos, programação das entregas, facilidade na gestão dos pedidos e flexibilização da fabricação, análises de longo prazo com incrementos em inovação tecnológica, novas metodologias de custeio, novas ferramentas para redefinição de processos e adequação dos negócios. Apesar dessa evolução, até a década de 40 havia poucos estudos e publicações sobre o tema.

Mas este crescimento da logística começou a ser visto apenas na década de 60 em diante, quando o controle de qualidade e satisfação do cliente foram colocadas em primeiro plano, na procura da preferência pelos clientes. A partir daí, e também se moldando à clientes mais motivados e que sabem o que querem, empresas especializadas em logística começaram a surgir. Até que na década de 70 houve a explosão da procura por transportadoras especializadas em dar ao cliente preços e prazos competitivos. Encontramos bons preços recentemente neste site.

Com a globalização e o nascimento da Internet no mundo moderno, a logística se mostrou muito mais que necessária. Com isso, as pessoas passaram a adquirir produtos no conforto de suas próprias casas, aparecendo cada vez mais campo para a logística crescer. As empresas de hoje em dia deve estar preparadas para a competição logística a nível mundial, prontas para fazer entregas ao outro lado do mundo em menos de 24 horas, mesmo dentro de seu território local, mudando, assim, o foco de empresas multinacionais.

Retrieved from "http://www.artigonal.com/negocios-admin-artigos/historia-da-logistica-894502.html"
(Artigonal SC #894502)

O FUTURO DA TECNOLOGIA NA LOGÍSTICA

Edson Carilo Júnior em brasilengenharia.com.br

O progresso do ser humano na produção pode ser dividido em três ondas ou mudanças significativas.

A primeira foi agrária, marcada pelo abandono da caça e o colher do chão, com o desenvolvimento da agricultura. Esse período durou cerca de 4.000 anos. A armazenagem foi crítica à distribuição dos produtos agrícolas, uma vez que celeiros e outros depósitos possibilitaram que as pessoas se protegessem da fome. Realizaram isso pela manutenção de um depósito de alimentos que era utilizado nos momentos de escassez de alimento.

A segunda onda, comumente chamada de Revolução Industrial, durou menos de 400 anos. As pessoas saíram das fazendas para as cidades para trabalhar nas fábricas. Os sistemas logísticos foram desenvolvidos para solucionar a movimentação de matérias-primas da fonte à fábrica e a movimentação dos produtos manufaturados da fábrica ao cliente.

A terceira onda é a era das informações, na qual acabamos de entrar. Essa onda é baseada no computador e na comunicação entre computadores. A terceira onda será caracterizada por oito mudanças importantes: 1) Vida mais curta do produto; 2) Maior variedade de produtos; 3) Maior competição; 4) Maior custo da mão de obra, espaço e capital; 5) Maior preocupação com a saúde e a segurança; 6) Maior uso da Tecnologia de Informação; 7) Sistemas de transporte mais rápidos; 8) Menores Inventários.

As práticas de armazenagem deverão ajustar-se para satisfazer a terceira onda. O pensamento da terceira onda é caracterizado pela interdependência de fornecedores e clientes. O armazém é frequentemente o "estoque pulmão" entre eles, o que significa que ele precisa se adaptar a tais mudanças.

O desafio de melhorar a satisfação dos clientes por meio da melhoria da logística exige um enfoque totalmente integrado. Em muitas empresas de hoje, a função da logística é feita de forma segregada. O gerente de vendas, o gerente do armazém, o gerente de tráfego, o gerente de processamento de pedidos, o gerente de reclamações etc., todos operam independentemente. Todos os componentes do processo logístico precisam trabalhar como um só, com cada pessoa envolvida em ter uma conscientização muito maior de como a totalidade da logística funciona. A única forma de melhorar a satisfação dos clientes é buscar a integração da logística.

Devido ao fato da terceira onda ainda ser nova, é difícil descrever como influenciará a armazenagem no futuro. É cada vez mais óbvio, entretanto, que o papel tradicional da armazenagem na era da informação está mudando rapidamente.

A prática da logística mudou durante os anos 80 mais do que em todas as décadas desde a Revolução Industrial, que começou há centenas de anos. A armazenagem é um fator-chave dessa mudança.

Parte da mudança foi um grande aumento na conscientização da logística como uma atividade empresarial crítica. Os gerentes, que nem mesmo conheciam o que significava a logística na década de 80, já estavam profundamente interessados nela no final da mesma década.

Controle de custo - Para ser competitivo a longo prazo, você precisa reduzir seus custos operacionais, ao mesmo tempo que aumenta a qualidade.

Estocagem inteligente - O conceito de operar com inventários baixos, com uma mentalidade "Just-in-Time", significa que você deve transformar seu conceito de estocagem de uma restrita atividade de "guarda" para uma função de "estágio".

Reduzir tempos de ciclo - O serviço ao cliente é chave ao sucesso atual e, para melhorar o serviço, você precisa reduzir, geralmente, o seu tempo de ciclo operacional, a fim de satisfazer as necessidades dos clientes cada vez mais exigentes.

Redução do espaço - Para ser um produtor eficiente de classe mundial você precisa obter o máximo de suas instalações atuais. Isto inclui fazer uso ótimo do espaço volumétrico do edifício, ao mesmo tempo que mantendo a flexibilidade das operações.

Separação produtiva - Considerando a importância do serviço ao cliente, a separação acurada e oportuna dos itens e a montagem dos pedidos são cruciais. A separação produtiva significa alta acuracidade, bem como alta velocidade.

Acompanhar o ritmo da mudança - As necessidades dos clientes, ciclo de vida do produto, tecnologia disponível e praticamente todas as facetas de seu negócio atual estão sujeitas ao alto ritmo da mudança. O desafio é projetar suas operações para satisfazer a futuras mudanças, enquanto que satisfazendo aos padrões atuais de produtividade e qualidade.

Falar com dados - Não há escassez de dados atualmente. Contudo, a chave é fornecer um fluxo de informações acuradas e em tempo real que esteja em paralelo e controle o fluxo de materiais por toda a fábrica ou armazém. Tais dados podem ser utilizados no chão da fábrica ou integrados aos sistemas globais de informações da empresa.

Tornar o trabalho mais seguro - Melhorar a segurança há muito é a meta da indústria. Contudo, hoje em dia, as necessidades ergonômicas precisam ser integradas a esta meta, fazendo com que determinadas capacidades dos operadores sejam combinadas com as tarefas do trabalho, de modo a evitar problemas acumulados a longo prazo.

Reciclar, reutilizar e retornar - Para sermos compatíveis com as necessidades ambientais, precisamos repensar nossos tradicionais conceitos operacionais e pensar em termos de reciclar e reutilizar muitos dos recursos dos quais dependemos para manufaturar e distribuir produtos. Práticas adequadas de embalagem e movimentação podem ajudar a enfrentar este desafio.

Vender projetos ao chefe - Mesmo após você ter enfrentado os demais desafios, ainda terá que justificar seu projeto à gerência. Em muitos casos, você pode ter que colocar uma série de benefícios, assim chamados de "intangíveis", a fim de cumprir os critérios estabelecidos de retorno sobre o investimento (ROI).

A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V X Z
ABC
Activity Based Costing ou Custeio Baseado em Atividades. Método contábil que permite que a empresa adquira um melhor entendimento sobre como e onde realiza seus lucros.

ABC Classification ou Classificação ABC
Utilização da Curva de Pareto para classificar produtos em três categorias, usando critérios de demanda e valor. Itens do grupo "A" - pouca quantidade, mas representam grande valor.
Itens do grupo "B" - quantidade e valores intermediários.
Itens do grupo "C" - muita quantidade, mas representam pouco valor.

ABNT
Associação Brasileira de Normas Técnicas.

ACF
Attainable Cubic Feet ou Espaço Cúbico Permitido.

Acknowledgement of Receipt ou Confirmação de Recebimento
Notificação relacionada a algo recebido.

Acuracidade
Grau de ausência de erro ou grau de conformidade com o padrão.

Acuracidade do inventário (como indicador de eficácia)
É a quantidade de itens com saldo correto, dividida pela quantidade de itens verificados, vezes 100.

ADR
Articles Dangereux de Route ou Transporte de Artigos Perigosos.

AD Valorem
Taxa de seguro cobrada sobre certas tarifas de frete ou alfandegárias proporcionais ao valor total dos produtos da operação (Nota Fiscal da carga).

AFRMM
Adicional ao Frete para Renovação da Marinha Mercante.

Aftermarket
Pós-venda.

AGVS
Automated Guided Vehicle System ou Sistema de Veículo Guiado Automaticamente.

Aileron
Dispositivo existente no bordo de fuga das asas dos aviões, próximo as pontas das mesmas, que funciona somente em vôo para fazer as curvas, quando girado o manche para os lados.

Aircraft ULD
Paletes e Containers que fazem parte da aeronave.

Airway Bill
Conhecimento de carga aérea, emitido pela companhia aérea para cargas únicas, não-consolidadas.

AIS
Automated Information System ou Sistema Automatizado de Informações.

All Cargo
Avião cargueiro. Tipo de aeronave própria para o transporte exclusivo de cargas.

Alternate Feedstock
Estoque de Abastecimento Alternativo.

Análise estatística
Serve de subsídio gerencial para analisar a frequência e intensidade de qualquer item durante determinado período estabelecido.

ANP
Automated Negotiation Protocol ou Protocolo de Negociações Automatizadas.

ANSI X12
Um conjunto de normas promulgadas pelo American National Standards Institute, para uso na formatação e manuseio de documentos relacionados a compra transmitidos via EDI.

APS
Advanced Planning Scheduling ou Planejamento da demanda do suprimento, programação, execução avançada e otimização.

Área de expedição
É a área demarcada nos armazéns, próxima das rampas/plataformas de carregamento, onde os materiais que serão embarcados/carregados são pré-separados e conferidos, a fim de agilizar a operação de carregamento.

Área de quebra
É a área demarcada nos armazéns, geralmente próxima da entrada, onde as embalagens, produtos e materiais recebidos são desembalados, separados, classificados e até reembalados de acordo com o sistema ou interesse de armazenamento do armazém/empresa.

Armazém ou Warehouse
Lugar coberto, onde os materiais/produtos são recebidos, classificados, estocados e expedidos.

Armazenagem
É a parte da logística responsável pela guarda temporária de produtos em geral (acabados, matérias-primas, insumos, componentes, etc.). Pode ter uma variação de tipo de local físico, conforme característica e necessidade do produto, como por exemplo, local coberto, local descoberto, local com temperatura controlada, etc. Pode ter variação de tipo de estocagem, conforme característica e necessidade do produto, como por exemplo prateleira, gaveta, cantilever, baia, etc.

Arrebite
Expressão utilizada pelos caminhoneiros, que significa mistura de bebida feita para deixar sem sono, visando fazer longa jornada de trabalho na estrada, sem parar para dormir.

ASN
Advanced Shipment Notification ou Aviso Antecipado de Embarque, que é o aviso aos clientes informando quando seus produtos irão chegar.

Assemble to order
Só é fabricado por encomenda.

ASTM
American Society for Testing and Materials.

Atendimento de Pedidos (como indicador de eficácia)
É a quantidade de pedidos atendidos prontamente, dividida pelo total de pedidos recebidos, vezes 100.

Auto Id
Identificação Automática.

Automação
Está relacionado a automatização de procesos e sistemas, tornando-os independente da atuação manual e repetitiva do ser humano.

AWB
Air Waybill ou Conhecimento de Transporte Aéreo.

CONHEÇA TAMBÉM

  • NOSSA EMPRESA

    A NutriPetro é uma empresa especializada em gestão portuária, comércio marítimo e soluções logísticas integradas de grande porte.

  • NOSSOS SERVIÇOS

    O Centro Logística Capixaba conta com uma área superior a 1 milhão de metros quadrados, e está preparado para prestar os mais variados serviços nas áreas de Armazenamento e Transporte de cargas.

  • INFRAESTRUTURA EXISTENTE

    Escritório para acompanhamento dos Serviços de Terraplenagem e Controle Operacional destes serviços.